Neuromielite óptica: qual é a importância do diagnóstico?

A NMO (Neuromielite Óptica) também conhecida como Síndrome de Devic, é uma doença inflamatória autoimune que acontece quando o sistema imunitário ataca a proteína das células do SNC (Sistema Nervoso Central), chamada Aquaporina 4, bem como o nervo óptico (neurite óptica) e a medula espinhal (mielite).

Sua descrição foi feita há mais de 150 anos, mas só após diversas evoluções científicas foi identificado que ela consiste em um conjunto de manifestações clínicas e laboratoriais pertencentes à apenas uma doença. Desta forma, a NMO pode ser apresentada como um quadro definido, ou apenas como um “espectro”, isto é, quando o paciente apresenta somente alguns sintomas da doença.

Diagnóstico

O diagnóstico da NMO é feito principalmente de forma clínica, contudo alguns critérios também podem levar a esta constatação, como:

  1. Presença de pelo menos um ataque de neurite óptica e de mielite;
  2. Ao menos dois dos três critérios de apoio:
  3. Lesão contígua na medula espinhal de extensão maior ou igual a três corpos vertebrais à ressonância magnética;
  4. Ressonância magnética do crânio que não preencham os critérios da esclerose múltipla;
  5. Presença do anticorpo Aquaporina 4 no sangue.

 

A importância do diagnóstico está também na chance de poder buscar conhecimentos sobre a doença, além de possivelmente possibilitar um tratamento adequado, fazendo com que o paciente possa viver de forma tranquila, mesmo convivendo com a Neuromielite Óptica.

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedIn
WhatsApp Fale pelo WhatsApp